quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Proventos Jan e Fev/2019 + Mudanças na carteira #CTXT11 #FFCI11 #GGRC11

Fala galera.
Tudo muito corrido por aqui, e com vocês, tudo certo?

Bem,
peguei o gráfico e a tabela da planilha do Surfista Calhorda (clique aqui) e trouxe pra vocês.
Fiquei bem impressionado com o aumento dos proventos nesse primeiro bimestre e espero continuar a ter boas surpresas este ano. Confiram abaixo:

Os proventos de jan foram 87,7% superiores q jan/18 e os de fevereiro, 109,6% superiores que o mesmo período do ano anterior.  A diferença no acumulado do bimestre é de + 104,2%. Confiram mais na aba dividendos
Mudanças na carteira:
como já vinha comentando em alguns fechamentos anteriores, estou novamente revendo a alocação da minha carteira. Além disso, alguns FII também estavam me incomodando. Então comecemos por eles.


Saíram da carteira o CTXT11 e o FFCI11.
O CTXT11 me deixava bastante desconfortável pelas características do imóvel, que a meu ver são pouco atrativas para uma nova locação. Vivem falando das evoluções que chegarão na região, mas prefiro não pagar pra ver. O Itaú representa quase 95% das receitas do imóvel (veja aqui), ou seja, quase um mono inquilino, num ativo que é mono imóvel.
o Free-float do fundo é baixo (cerca de 18% das cotas) e possui um cotista majoritário (com mais de 51% das cotas, que no caso, vejo como risco adicional).
Muito se fala em reestruturar esse fundo, mas optei por realizar a sua venda e seguir mais tranquilo minha vida.

Quanto ao FFCI11, na época que comprei, acabei não o estudando direito. São lajes corporativas e são boas. Mas as vezes a gente só não gosta de algo. Faz parte.
Creio que a característica que mais me incomodava era o fato de que possui uma pequena participação nos imóveis, o que dificulta eventual retrofit e coisas do gênero.
Não gosto de ficar girando patrimônio, mas foi o caso.

Com esse dinheiro e mais um pouco do meu aporte, eu exerci o direito de subscrição das cotas do GGRC11, que eu gosto bastante da gestão (apesar de ser um fundo bastante novo). Com isso a carteira (clique aqui) ficou bem concentrada neste fundo, mas no futuro, vai melhorando.

Solicitei também o resgate do fundo de ações em que eu havia investido. O dinheiro será destinado ou ao mercado de ações ou ficará na reserva de emergência (que será utilizada esse ano, sem dúvidas). Em verdade, a gente começa a estudar um pouco mais e vai ficando mais medroso. O fundo operava bastante alavancado e, apesar dos bons resultados, priorizo a tranquilidade. Se quiserem, posso falar mais no fechamento.


Alterações nas perspectivas de alocação:

Ante a nova realidade da mudança de casa e das dores de cabeça decorrentes do uso do Banco Inter, narradas pelo André, do blog Viagem Lenta (clique aqui), assim que venceu meu CDB com liquidez diária, migrei o $ todo pro BB, onde deixei na poupança.
Esse dinheiro fica disponível pra mim a qualquer momento caso eu precise e não fica aparecendo no meu extrato (o que facilita o meu gerenciamento). Além disso, quero aumentar o valor nesta reserva e retirar ela das atualizações mensais, como os colegas da blogosfera tanto recomendaram.

Vou deixar uma "segunda camada" de segurança em TD Selic. Os CDB/LCI/LCA que tenho, assim que forem vencendo, pretendo ir migrando pro TD, pois fica um maior período lá, evitando o giro de patrimônio e, por consequência, aumentará meu retorno no LP.

Quanto à RV, pretendo alocar 22% em FII e 28% em ações. Não persigo isto loucamente e a qualquer custo, mas vou tentando ajustar por meio dos aportes.
Essa escolha foi para manter 50% em RV e deixar um pouquinho mais nas ações que, teoricamente, possuem maior potencial de retorno frente aos FII, haja vista que não preciso da renda extra dos proventos até o momento. Também não vou baixar muito este percentual, pois os rendimentos tem me ajudado a fazer a carteira crescer, mesmo sem aportar (e nos próximos 2 anos os aportes estarão escassos).

Em resumo, busco uma composição mais ou menos assim:
Reserva de Emergências - 5%
TD Selic (uma "2ª" camada da reserva, podendo ser usado para alguma ação tb, num caminhoneiros day) - 5 a 10%
TD IPCA+ - 35 a 40%
Ações - 28%
FII - 22%

Acho que é isso galera,
forte abraço!


8 comentários:

  1. Funcionário Público Investidor,

    "O CTXT11 me deixava bastante desconfortável pelas características do imóvel, que a meu ver são pouco atrativas para uma nova locação."
    Essa é a que considero uma das grandes vantagens dos FIIs: a grande liquidez se comparado aos imóveis.

    A questão do Banco Inter deixou todos atentos e desconfiados. Uma pena, pois parecia algo disruptivo no setor. E até era, mas dessa forma ficou tudo muito estranho.
    Como eu disse no post do André, um banco que no ano passado obteve um lucro de mais de 18 milhões não investir tanto em segurança como seria o ideal vai acabar prejudicando muito a imagem do banco, pois a confiança já ficou arranhada. Uma pena tudo isso...

    Boa semana,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato SeH,
      e não é a primeira falha grave com segurança.
      Pode ser neura minha, mas atualmente não estou disposto a pagar pra ver. Quem sabe no futuro seja melhor.

      Abc

      Excluir
  2. Boas,

    Não sei pq mas gosto bastante do Ctxt11. Itaú nunca vai sair de lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IM,
      acho que nunca é muito tempo.
      Realmente há um bom prazo de contrato ainda. Só não sei se com a migração de operações e agências para o digital, eles não fiquem com alguma prédio mais interessante para ocupar e liberam aquele. Tenho evitado FII mono-mono.

      Espero que eu tenha feito um movimento precipitado, mas fique de olho perto do período de renovação do contrato.
      Abc

      Excluir
  3. Olá Amigo, pode me adicionar no seu blogRoll?

    www.doutormuquirano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Fala aí! Curti o post haha na minha opinião, voce tem os melhores gráficos kkkk

    a proposito...te adicionei à minha lista de blogs recomendados... sigamos firmes!! =D

    Abraços,

    Intendente Frugal

    ResponderExcluir
  5. Sempre tive mixed feelings com CTXT, mas se não tivesse liquidado tudo por motivos alheios, acho que o teria até hoje na carteira.
    Sou correntista do Itaú, né, tenho uma relação de amor e ódio com o banco e acho que por isso gostava do fundo, hahaha.

    ResponderExcluir
  6. Olá, acabei de começar o meu blog. Te adicionei ao meu blogroll! Me adiciona também?

    ResponderExcluir